A importância da “Fraternidade e Superação da Violência” no mês dedicado às mulheres 

A importância da “Fraternidade e Superação da Violência” no mês dedicado às mulheres  Neste ano, o tema da Campanha da Fraternidade escolhido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) é “Fraternidade e Superação da Violência”. Todos os anos, a proposta da Campanha é despertar a reflexão diante dos problemas que envolvem a sociedade brasileira, buscando caminhos para amenizar e, posteriormente, solucionar as adversidades expostas.

Com isso, o assunto de 2018 foi definido por causa da presença constante da violência em vários segmentos da sociedade, seja na rua, dentro de casa, pela condição social, nos meios de comunicação, na intolerância das palavras e na desvalorização da mulher.  Por isso, neste mês da mulher, conversamos com Fátima do Carmo Silva, graduada em Ciências Sociais, para expor pontos importantes sobre o assunto.

As dificuldades e questões enfrentadas pelas mulheres na sociedade são facilmente visíveis, apesar das conquistas obtidas ao longo dos anos. Fátima analisa que o ato das mulheres tomarem conhecimento de seus direitos foi fundamental para a sua mudança comportamental e participação nas relações sociais. “Na atualidade as mulheres aumentaram os anos de estudos e buscam qualificação sendo necessário formação”. De acordo com Fátima, ainda hoje vivemos em uma sociedade patriarcal, mas afirma que “há os que já possuem outro modo de agir sendo parceiros na luta destas conquistas”. Outro ponto positivo é o apoio mútuo entre as mulheres. “As que conseguiram alcançar um objetivo servem de exemplo a outras”, ressalta.

Sobre os desafios da mulher contemporânea, Fátima afirma que são muitos, principalmente dentro da política. “No Congresso e Câmara dos Deputados o número de mulheres é baixo sendo que no Brasil elas são a maioria. É preciso que estejamos neste espaço, para que as leis pertinentes às mulheres sejam cumpridas de fato”, aponta.

Para que haja a superação da violência, Fátima ressalta que a discussão sobre o assunto é um dos itens fundamentais, já que é através da comunicação que é possível transmitir e trocar informações. “É preciso que a discussão sobre violência contra as mulheres seja discutida em todos os espaços e as pessoas saibam e se conscientizem com relação a este tema”.

Beatriz Pires
Estudante do 7º semestre de  Jornalismo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *